top of page
  • Foto do escritorRodrigo Tinoco

Por que Seul 2024?

David Bennett | 01 set 2023


O Quarto Congresso de Lausanne sobre Evangelização Mundial, também conhecido como Seul 2024, será realizado em Seul, Coreia do Sul, de 22 a 28 de setembro de 2024. O objetivo desse importante encontro, e também do plurianual e multifacetado Lausanne 4 (L4), que precede o congresso, mas vai além dele, é acelerar a ação colaborativa para o cumprimento da Grande Comissão de Jesus.


O desafio

Apesar da ordem de Jesus em Mateus 28.19-20, “Vão e façam discípulos de todas as nações”, a porcentagem da população mundial que se identifica como cristã permaneceu praticamente a mesma nos últimos cem anos – algo em torno de 30%.


Muitos ainda não ouviram as boas novas e carecem de testemunhos cristãos. Certos locais e grupos de povos não têm igrejas discipuladoras. Inúmeras igrejas e diversos setores de trabalho precisam de líderes semelhantes a Jesus que saibam discernir o tempo e o que o povo de Deus deve fazer. E ainda há certas esferas da sociedade que precisam desesperadamente da influência do Reino de Deus.


A Grande Comissão é integral e abrangente, e a missão global que o Movimento de Lausanne busca acelerar visa impactar todas as pessoas em todas as comunidades e em todas as esferas do empreendimento humano – incluindo o lar, o local de trabalho, as comunidades locais e a sociedade de forma geral.


MAIS DO QUE NUNCA, NOSSA MISSÃO CONTINUA FOCADA NA VISÃO QUE TIVEMOS DESDE 1974.

- O evangelho para cada pessoa

- Igrejas discipuladoras para cada povo e local

- Líderes como Cristo para cada igreja e setor

- O impacto do Reino em todas as esferas da sociedade


A igreja global carece de uma obra missionária global verdadeiramente abrangente, coordenada e colaborativa.


Cremos que a missão que Deus deu à igreja global envolve a proclamação e o testemunho de Cristo para um mundo que a observa constantemente. Não é através de uma nação, um povo, uma denominação ou uma cultura que Cristo é conhecido e Deus é glorificado, mas sim por meio da nossa diversidade como um corpo unificado


Existem, contudo, lacunas significativas no progresso dessa missão, tanto global quanto regionalmente. Com isso em mente, há cerca de quatro anos, a liderança do Movimento de Lausanne decidiu realizar um quarto congresso global e iniciar um processo plurianual que antecederá esse congresso, mas não se limitará a ele.


“O Lausanne 4 é um processo plurianual e policêntrico facilitado pela plataforma global do Movimento de Lausanne, que visa uma colaboração catalítica da igreja global para discipular todas as nações e moldar o mundo em 2050”.

Michael Oh, Diretor Executivo Global / CEO



Estamos em uma jornada para identificar – tanto globalmente, quanto em cada região do mundo – lacunas existentes e prováveis. Procuramos identificar os maiores desafios e as oportunidades mais evidentes. Estamos comprometidos a descobrir onde ocorrem inovações revolucionárias e avanços promissores. Temos experimentado o efeito cumulativo de aprender a trabalhar de forma colaborativa. E queremos continuar ouvindo, nos reunindo, aprendendo e caminhando juntos por meio da ação.


Queremos ver o avanço de iniciativas colaborativas e equipes de ação colaborativa que possam atuar no campo preenchendo lacunas existentes e aproveitando as oportunidades para o cumprimento da Grande Comissão de Jesus, que é fazer discípulos de todas as nações, ensinando-os a comprometer-se a viver tudo o que Jesus ensinou.


Ouvir - Nosso processo de escuta inclui uma série de atividades intencionais que nos encorajam a ouvir uns aos outros e a Deus, por meio da Bíblia e da oração.


Reunir - Os encontros têm sido uma atividade central do Movimento de Lausanne desde o seu início. Juntos somos melhores, pois aproveitamos nossas diferentes forças e perspectivas para alcançar o avanço missionário em prol do reino de Deus.


Agir - Temos como principal objetivo incentivar a colaboração dentro da igreja global, estimular a celeridade no discipulado de todas as nações e das próximas gerações, e moldar o mundo de 2050 e além.


Nós convidamos a igreja global a participar da Jornada de Lausanne 4



O processo de escuta

Nos últimos três anos, o Movimento de Lausanne engajou-se em um processo de escuta, por meio do qual diversos grupos demográficos de todo o mundo foram convidados a responder cinco perguntas:


1. Quais são as lacunas e oportunidades restantes mais significativas

para o cumprimento da Grande Comissão?

2. Que avanços e inovações em potencial podem acelerar o cumprimento da Grande Comissão?

3. Em que áreas é mais crítica a necessidade de maior colaboração para vermos o cumprimento da Grande Comissão?

4. Onde há necessidade de mais pesquisa?

5. Quem mais deveríamos ouvir como parte desse processo?


Realizamos reuniões virtuais globais de escuta, participamos de encontros globais e regionais, promovemos grupos focados e procuramos ouvir o maior número possível de vozes engajadas na obra missionária de todos os cantos do mundo, a fim de discernir o mover de Deus em nossos dias e de preparar a próxima geração de líderes que estará à frente das iniciativas missionárias globais em 2050.


Relatório de Status da Grande Comissão

Além disso, formamos uma equipe de mais de 100 pesquisadores de todo o mundo para elaborar o Relatório de Status da Grande Comissão sobre os desdobramentos mais importantes e as tendências mais relevantes que afetam nossas iniciativas globais voltadas à tarefa de fazer discípulos de todas as nações. O Relatório de Status da Grande Comissão será lançado vários meses antes de Seul 2024 para que todos os participantes do quarto congresso tenham o mesmo entendimento da condição atual do mundo, das questões que impactarão a todos nós nas próximas décadas e do contexto específico de cada região.



A Declaração de Seul

Algumas das lacunas às quais nos referimos exigem uma ação estratégica. Outras, no entanto, estão relacionadas ao nosso entendimento bíblico e teológico. Nosso Grupo de Estudos Teológicos também tem participado do processo de escuta e está preparando as bases para uma Declaração de Seul inspirada nos três documentos fundamentais de Lausanne: O Pacto de Lausanne, O Manifesto de Manila e O Compromisso da Cidade do Cabo. A Declaração de Seul reafirmará o nosso compromisso com a autoridade das Escrituras e destacará as percepções e os imperativos bíblicos e suas implicações para os nossos dias.


O Congresso de Seul 2024 será o ponto culminante desse processo plurianual de escuta, bem como um estímulo à ação colaborativa na abordagem das lacunas e das oportunidades identificadas.


O Seul 2024 é uma oportunidade para que a igreja global, unida, anuncie e testemunhe de Cristo ao mundo.

Os três primeiros congressos de Lausanne sobre Evangelização Mundial foram realizados, respectivamente, em Lausanne, Suíça, em 1974; Manila, nas Filipinas, em 1989; e Cidade do Cabo, África do Sul, em 2010. Preparado com base nos três congressos anteriores, o Seul 2024 é a oportunidade de reunir cinco mil participantes presenciais e de transmitir a mais de cinco mil participantes virtuais o que acontece “uma vez a cada geração”: o encontro de homens e mulheres que influenciam a missão de praticamente todas as nações do mundo. Entre os participantes, estarão pessoas de gerações diferentes que representarão uma variedade de setores, incluindo o local de trabalho, além das vocações relacionadas à igreja e à missão.


Um líder de Lausanne descreveu o Seul 2024 como “uma mistura de locais de isolamento”. Nossa esperança é que, como resultado do encontro, surjam novas ideias e parcerias e que sejam lançadas novas equipes de ação colaborativa. Por meio das atividades de preparação para o congresso, das sessões plenárias, das interações de grupos de discussão e dos vários seminários (vespertinos), os participantes conhecerão o que Deus está fazendo em todo o mundo. Cremos que o Espírito Santo agirá em nosso meio criando oportunidades para o trabalho colaborativo entre os participantes, tanto em nível local quanto global, para suprir as necessidades e lacunas mais urgentes e aproveitar as oportunidades estratégicas que estão diante de nós.


Em 1 Coríntios 12, o apóstolo Paulo nos lembra que fomos constituídos como um corpo, do qual Cristo é a cabeça, e cada parte precisa de todas as outras. É por meio de encontros como este que descobrimos as múltiplas formas pelas quais os membros do Corpo de Cristo em todo o mundo podem aprender e compartilhar recursos mutuamente.


O Seul 2024 potencializará a ação colaborativa para o cumprimento da Grande Comissão.

Em nosso mundo polarizado e fragmentado, é importante que a igreja global seja relembrada de sua missão central: anunciar e testemunhar a beleza e a soberania de Jesus como Senhor em todas as esferas da vida, e ser um farol de esperança e direção num caótico mar de necessidades. Com esse objetivo, o Lausanne tem liderado a igreja global em uma jornada guiada pelos quatro pilares de nossa visão:


- O evangelho para cada pessoa

- Igrejas discipuladoras para cada povo e lugar

- Líderes como Cristo para cada igreja e setor

- O impacto do reino em cada esfera da sociedade


Compromisso de ação colaborativa

Ao longo dessa jornada, relembramos o chamado de Neemias para reconstruir o muro e os portões de Jerusalém: fechar as brechas que tornavam a cidade vulnerável a ataques. Neemias 4.6 diz: “Nesse meio tempo fomos reconstruindo o muro, até que em toda a sua extensão chegamos à metade da sua altura, pois o povo estava totalmente dedicado ao trabalho” (NVI). Como lemos em Neemias 3, um grande e variado número de pessoas participou do projeto, individualmente ou como parte de uma equipe. Todos, no entanto, foram mobilizados e estavam preparados para ajudar uns aos outros.


Assim como Neemias uniu Israel para a reconstrução do muro, o Movimento de Lausanne busca unir a igreja global para a obra do Reino por meio de uma nova iniciativa chamada Equipes de Ação Colaborativa (em inglês, CATs), que será lançada em 2024, como resultado do congresso. Por meio dessas equipes, o Lausanne espera superar as barreiras do isolamento, no qual nós, como cristãos, tendemos a operar, e permitir conexões que estimulem colaborações estratégicas e o compartilhamento de recursos globais, evitando a duplicação de trabalho e o desperdício de recursos.


A chave para alcançar esses objetivos é estarmos unidos pelo Compromisso de Ação Colaborativa, um recurso para milhares de grupos em todo o mundo que se comprometem em agir de forma colaborativa.


Ao longo dos seus quase 50 anos de existência, o Movimento de Lausanne tem acelerado a obra missionária global. Ansiamos por ver o avanço contínuo da ação colaborativa, visando suprir as lacunas no cumprimento da ordem de Jesus de fazermos discípulos de todas as nações. Esperamos dizer com os crentes de todas as nações da terra: “Que a igreja, unida, anuncie e testemunhe de Cristo ao mundo”.




David Bennett é Diretor Adjunto Global do Movimento de Lausanne e Diretor do Congresso de Seul 2024. David serviu em Lausanne por muitos anos e tem uma vasta experiência ministerial e missionária. Também traz consigo abundância de capital relacional, compreensão global e percepção do reino.


Publicação original:

13 visualizações0 comentário

Posts recentes

Ver tudo
bottom of page